Reunião: Serviços educativos e comunicação

A reunião de Maio teve como tema os serviços educativos e a comunicação. Contámos com a presença especial de Sara Barriga, que tem larga experiência em serviços educativos e que recentemente assumiu as funções de responsável pelo serviço educativo da Casa das Histórias em Cascais.

Aqui está a minuta da nossa reunião e alguns links interessantes:

Pontos essenciais na relação com as escolas:

–         Perceber a estrutura da escola e quem tem o poder decisivo no que diz respeito a estas propostas.

–         Angariar contactos privilegiados – professores e/ou coordenadores de determinadas áreas disciplinares, directores de turma, professores de Formação Cívica.

–         Investir numa relação directa com uma escola, ou seja, ter uma “Escola-amiga”.

–         Intervir na assembleia de escola, na perspectiva da comunidade.

–         Oferecer propostas programáticas concretas que estejam relacionadas com o projecto curricular anual e/ou Área projecto.

–         Reunir com as pessoas com poder decisivo e/ou interessadas em Maio/Junho, pois é em Junho que é delineada a definição curricular do ano lectivo seguinte.

–         Fornecer propostas para todo o ano lectivo, o mais tardar, até início de Novembro. Quando não existe informação específica, fornecer guidelines do projecto em questão.

–         Fazer valer a posição de utilidade pública para a formação cívica do teatro/estruturas de programação cultural.

–         Explorar um possível aliado: o coordenador de biblioteca ou o responsável pelo auditório.

–         Em casos de emergência, intensificar contactos com os colégios com bolsa de horas mensal e com carrinha própria.

–         Considerar no futuro que existirá cada vez menos disponibilidade das Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia para fornecer veículos às escolas para realizarem visitas de estudo. Estudar os estudos de grupos propostos pela CP e por outras empresas de transportes colectivos.

  • A escola inclusiva

–         ME vai colocar em prática o conceito de escola inclusiva até ao 10º ano de escolaridade. Crianças anteriormente institucionalizadas passarão a integrar as turmas.

–         Ter a preocupação de perguntar no momento da marcação se existe alguma criança com necessidades especiais.

–         Investir na formação dos nossos profissionais de serviço educativo/serviço ao público para melhor atenderem estas necessidades.

–         Fátima Alves, do Pavilhão do Conhecimento, tem ampla experiência na área.

  1. 3.    Assessoria de imprensa

–         O aproveitamento dos poucos meios específicos, nomeadamente das mensais direccionadas aos pais, faz-se com investimento de tempo e antecipação.

–         A angariação dos meios gerais faz-se comunicando com os jornalistas potencialmente interessados em propostas do género. Alguns exemplos citados pela Sofia Cardim (CCB): Maria João Costa da RR; Maria João Caetano do DN; Sandy Gageiro e Inês Forjaz da Antena 1/Câmara Clara; Susana Santos da TSF; Sónia Morais Santos da Antena 1.

Links úteis:

Publicação Serviços educativos na cultura 

Descobrir, Fundação Gulbenkian

Serviço educativo da Casa da Música

Education at the Barbican Centre

Meet the Artist School Series no Lincoln Center

Group for Education in Museums

American Alliance for Theater and Education

Smithsonian education

Inspiring Learning for All

ICOM – International Committee for Education and Cultural Action

Theater Communications Group

mv

Advertisements

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s